As ordens de cavalaria mais famosas

| ENTRETENIMENTO
As ordens de cavalaria mais famosas
Fonte: listas.20minutos.es
As ordens de cavalaria s√£o institui√ß√Ķes criadas por monarcas feudais europeus ap√≥s o fracasso das Cruzadas, imitando o modelo de ordens militares criadas na Terra Santa. Os cavaleiros das ordens de cavalaria, identificados com a institui√ß√£o tradicional da cavalaria medieval, que remonta √† Alta Idade M√©dia, e seus ideais justificando a miss√£o da nobreza na sociedade estatal, deram origem ao conceito de "c√≥digo de cavalaria "que tinha que encontrar quem era" cavalheiro ordenado "; refletido na literatura de cavalaria (ciclo arturiano). A "ordena√ß√£o" como cavaleiro, em seu ritual e em seu significado simb√≥lico, √© compar√°vel, por um lado, √† cerim√īnia de homenagem feudal (uma institui√ß√£o nobre) e, por outro, ao sacramento da ordem pelo qual um cl√©rigo √© "ordenado". padre "ou recebe ordens menores (uma institui√ß√£o eclesi√°stica).

TOP 13:

Ordem da Jarreteira

Ordem da Jarreteira
A Ordem Mais Nobre da Jarreteira √© a mais antiga e importante ordem de cavalaria do Reino Unido, fundada em 1348 pelo rei Eduardo III. Ele √© considerado o pin√°culo do sistema brit√Ęnico de honras. A ades√£o ao pedido √© muito limitada. O monarca e o Pr√≠ncipe de Gales s√£o sempre membros junto com 24 homens ou mulheres. Os membros masculinos s√£o conhecidos como os Companheiros dos Cavaleiros, e os membros femininos s√£o conhecidos como Companheiras Femininas (n√£o "Senhoras", como na maioria dos outros c√≥digos brit√Ęnicos de ordens de cavalaria). A ordem tamb√©m inclui membros supranumer√°rios ou extra, chamados Cavaleiros e Damas Reais (membros da Fam√≠lia Real Brit√Ęnica) e Cavaleiros e Damas Estrangeiros (monarcas de estados estrangeiros). O an√ļncio dos novos membros √© sempre feito no dia 23 de abril, no dia de S√£o Jorge, sendo este o santo padroeiro da Ordem e da Inglaterra. O pr√≠ncipe William de Cambridge foi a √ļltima pessoa a se tornar Cavaleiro da Ordem, quando a Rainha Elizabeth II o nomeou seu mil√©simo membro em 2008. Ao contr√°rio da maioria das ordens, a Ordem da Liga n√£o est√° vinculada ao aviso das cita√ß√Ķes do primeiro ministro; o soberano s√≥ concede associa√ß√Ķes. Os membros da Ordem s√£o um presente pessoal do soberano. Exceto para concess√Ķes de associa√ß√Ķes supranumer√°rias, as concess√Ķes s√£o feitas somente √†quelas pessoas que executaram atos excepcionais de servi√ßo ao Reino Unido.

TOP 12:

Ordem do Velocino de Ouro

Ordem do Velocino de Ouro
A Ordem Insigne do Tos√£o de Ouro √© uma ordem de cavalaria fundada em 1429 pelo duque de Borgonha e conde de Flandres, Filipe III da Borgonha, para celebrar seu casamento com a princesa portuguesa Isabel de Avis, filha do rei de Portugal Juan I, na cidade de Bruges. Foi criado seguindo o modelo da Ordem da Jarreteira Inglesa, da qual Felipe foi eleito membro em 1422, mas dedicado a San Andr√©s (Felipe havia rejeitado a elei√ß√£o para n√£o ofender o rei da Fran√ßa). Como seu modelo ingl√™s, a ordem era originalmente restrita a um n√ļmero limitado de cavaleiros, primeiro 24, mas aumentou para 30 em 1433 e 51 em 1516. Os membros da ordem n√£o podiam ser "hereges" e, portanto, tornaram-se uma distin√ß√£o exclusivamente cat√≥lica durante a Reforma. O distintivo consiste em um colar de elos entrela√ßados de pederneiras ou pedras cintilantes inflamadas com fogo com esmalte azul e raios de vermelho cobertos com um cordeiro e o ouro esmaltado allison. H√° duas vers√Ķes sobre o significado do velo, uma alude ao mito de Jas√£o e o velo de ouro, enquanto a outra v√™ sua origem na hist√≥ria b√≠blica de Gide√£o e o cordeiro que se ofereceu a Deus em sacrif√≠cio e a√ß√£o de gra√ßas pela vit√≥ria. contra os midianitas. Os elos e pedras de fogo aludem √† moeda que o mesmo Duque sempre carregava em seus bra√ßos, que era um elo com sua pedra e uma ep√≠grafe que dizia: "Ante ferit quam inflamma micet" ("D√≥i antes que a chama seja vista". ¬Ľ). A Bula de confirma√ß√£o da Ordem e aprova√ß√£o de suas constitui√ß√Ķes e ordenan√ßas foi dada pelo Papa Eug√™nio IV em 7 de setembro de 1433, com as dignidades da Ordem sendo quatro: o Chanceler, o Tesoureiro, o Rei das Armas e o Secret√°rio. O grande maestrazgo correspondia ao rei da Espanha para os touros dos pont√≠fices Gregorio XIII, de 1574, e de Clemente VIII, de 1600. Isso porque, ao casar-se com a herdeira da coroa borgonhesa, Maria com o arquiduque Maximiliano I da √Āustria, ordem estava ligada √† Casa da √Āustria, e depois aos Habsburgos espanh√≥is.


TOP 11:

Irm√£os Livonianos da Espada

Irm√£os Livonianos da Espada
Os Irm√£os Livonianos da Espada (em latim Fratres militiae Christi, literalmente a "Irmandade do Ex√©rcito de Cristo", em alem√£o Schwertbr√ľderorden), tamb√©m conhecidos como Cavaleiros de Cristo, Irm√£os da Espada, Cavaleiros Endossados ‚Äč‚Äčou Mil√≠cia de Cristo da Liv√īnia, foi uma ordem militar fundada em 1202 por Alberto de Buxhoeveden, bispo de Riga (pr√≠ncipe-bispo da Liv√īnia), e composta por guerreiros monges alem√£es (da Liv√īnia). Baseava-se principalmente nos estatutos dos Cavaleiros Templ√°rios.

TOP 10:

Cavaleiros de S√£o L√°zaro

Cavaleiros de S√£o L√°zaro
Os cavaleiros de San L√°zaro s√£o conhecidos como membros da Ordem de S√£o L√°zaro de Jerusal√©m. S√©culos antes das Cruzadas, j√° havia institui√ß√Ķes de caridade na Terra Santa que cuidavam da assist√™ncia aos peregrinos que visitavam os lugares que testemunhavam a Paix√£o de Jesus Cristo.

TOP 9:

Ordem do Drag√£o

Ordem do Drag√£o
A Ordem do Drag√£o (em latim, Societas Draconistrarum, em h√ļngaro, S√°rk√°ny lovagrend, em alem√£o, Der Drachenorden, em croata, Zmajev red, em romeno, Ordinul Dragonului, em s√©rvio, –†–Ķ–ī –ó–ľ–į—ė–į, em b√ļlgaro, –ě—Ä–ī–Ķ–Ĺ—ä—ā –Ĺ–į –ī—Ä–į–ļ–ĺ–Ĺ–į) era um Ordem militar crist√£ de cavaleiros, geralmente composta de nobres e pr√≠ncipes, que surgiu na uni√£o da Hungria e da Cro√°cia no final da Idade M√©dia. Fundada em 1408 pelo rei Sigismundo da Hungria (1397-1437) (que tamb√©m foi posteriormente imperador do Sacro Imp√©rio Romano entre 1433 e 1437). A Ordem do Drag√£o foi especialmente importante na Hungria, Cro√°cia, Alemanha e It√°lia. De acordo com uma c√≥pia preservada de seus estatutos, a Ordem foi obrigada a defender a Santa Cruz e lutar contra os inimigos do cristianismo.


TOP 8:

Cavaleiros da Ordem de Montesa

Cavaleiros da Ordem de Montesa
A Ordem de Santa María de Montesa e San Jorge de Alfama é uma ordem religiosa e militar fundada pelo rei Jaime II de Aragão no século XIV.

TOP 7:

Cavaleiros da Ordem de Alc√°ntara

Cavaleiros da Ordem de Alc√°ntara
Orden de Alc√°ntara √© uma ordem militar criada no ano de 1154 no Reino de Le√£o, e que ainda existe hoje. √Č uma das quatro grandes Ordens militares espanholas, sendo as outras tr√™s as de Santiago, Calatrava e Montesa.

TOP 6:

Cavaleiros da Ordem de Calatrava

Cavaleiros da Ordem de Calatrava
A Ordem de Calatrava é uma ordem militar e religiosa, fundada no Reino de Castela no século XII pelo abade Raimundo de Fitero, com o objetivo inicial de proteger a aldeia de Calatrava, localizada perto da atual Ciudad Real. Pertence ao grupo de ordens cistercienses e atualmente tem apenas um caráter honorário e nobiliário


TOP 5:

Cavaleiros da Ordem Teut√īnica

Cavaleiros da Ordem Teut√īnica
A Ordem Teut√īnica (tamb√©m Ordem dos Cavaleiros Teut√īnicos e Cavaleiros Teut√īnicos do Hospital de Santa Maria de Jerusal√©m, em alem√£o: Deutscher Orden, em latim: Domus Hospitalis Sactae Mari√¶ Teutonicorum) foi uma ordem religioso-religiosa medieval fundada na Palestina em 1190. (Terceira Cruzada) durante o cerco da fortaleza de San Juan de Acre. Em 1198, torna-se uma ordem militar. Desde o s√©culo XIX, a ordem sobrevive como uma organiza√ß√£o crist√£ caridosa.

TOP 4:

Ordem do Santo Sepulcro de Jerusalém

Ordem do Santo Sepulcro de Jerusalém
A Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusal√©m √© uma ordem de cavalaria cat√≥lica que tem suas origens em Godofredo de Bouill√≥n, principal l√≠der da Primeira Cruzada. De acordo com as opini√Ķes mais autorizadas, tanto o Vaticano quanto o Hieropolitan, come√ßou como uma confraria clerical e leiga de peregrinos que cresceu gradualmente em torno dos Lugares Santos do Cristianismo no Oriente M√©dio: o Santo Sepulcro, o t√ļmulo de Jesus Cristo. Sua moeda √© Deus lo vult (Deus quer). Criado em 1098, ap√≥s a primeira cruzada vitoriosa, por Godfrey de Bouillon, Duque da Baixa Lorena e Protetor do Santo Sepulcro. Seu objetivo era principalmente proteger o Santo Sepulcro dos infi√©is com a ajuda de 50 cavaleiros fortes. Baldwin I de Jerusal√©m (irm√£o de Godofredo) foi quem oficialmente dotou-o de seu primeiro regulamento em imita√ß√£o do Templo e do Hospital. Entre os seus atos mais gloriosos, a Ordem do Santo Sepulcro lutou bravamente com o rei Baldwin I de Jerusal√©m em 1123, participou do cerco de Tiro em 1124, Damasco durante a Segunda Cruzada (em 1148) e S√£o Jo√£o do Acre em 1180 Depois da tomada da cidade santa de Jerusal√©m por parte dos mu√ßulmanos de Saladino em 1187, transladou-se a Europa e estendeu-se por pa√≠ses como Pol√≥nia, Fran√ßa, Alemanha e Flandres. A partir de ent√£o, dedicou-se ao resgate de cativos crist√£os de m√£os mu√ßulmanas. Tamb√©m em Espanha obteve um protagonismo famoso ao intervir em numerosas batalhas da Reconquista contra os invasores mu√ßulmanos. Os componentes da Ordem sempre foram membros distintos da nobreza europ√©ia. Em 1489, o Papa Inoc√™ncio VIII incorporou a Ordem √† dos Hospital√°rios, embora em alguns lugares (como a Espanha) ele manteve sua autonomia para se tornar uma entidade honor√°ria dedicada a obras de caridade, com um regime especial dentro da Igreja Cat√≥lica. . Em 1847, o Papa Pio IX conferiu-lhe novos estatutos. Atualmente subsiste dedicado √† manuten√ß√£o do cristianismo na Terra Santa e conservando (como a Ordem de Malta ou a Ordem Teut√īnica) um peso honor√°rio e particular dentro da Igreja Cat√≥lica.

TOP 3:

Cavaleiros da Ordem de Malta ou Cavaleiros Hospital√°rios

Cavaleiros da Ordem de Malta ou Cavaleiros Hospital√°rios
A Soberana Ordem Militar e Hospitaleira de S√£o Jo√£o de Jerusal√©m, Rodes e Malta, mais conhecida como a Ordem de Malta, √© uma ordem religiosa cat√≥lica fundada em Jerusal√©m no s√©culo XI pelos mercadores de Amalfi. Ele nasceu no √Ęmbito das cruzadas e desde o in√≠cio, juntamente com sua atividade hospitalar, desenvolveu a√ß√Ķes militares contra os ex√©rcitos √°rabes mu√ßulmanos e, mais tarde, tamb√©m turcos. Actualmente, √© reconhecido internacionalmente por na√ß√Ķes como sujeito do direito internacional. Sua sede, que mudou de lugar em v√°rias ocasi√Ķes, est√° localizada na cidade de Roma, It√°lia, na Via dei Condotti, perto da Plaza de Espa√Īa. Esse edif√≠cio e o Palacio del Aventino, que funciona como sua embaixada na Santa S√© e na It√°lia, t√™m um status de extraterritorialidade.


TOP 2:

Cavaleiros da Ordem de Santiago

Cavaleiros da Ordem de Santiago
A Ordem de Santiago √© uma ordem religiosa e militar que surgiu no s√©culo XII no Reino de Le√£o. Deve o seu nome ao padroeiro nacional da Espanha, Santiago el Mayor. Seu objetivo inicial era proteger os peregrinos do Caminho de Santiago e afastar os mu√ßulmanos da Pen√≠nsula Ib√©rica. Ap√≥s a morte do Gr√£o-Mestre Alonso de C√°rdenas em 1493, os Reis Cat√≥licos incorporaram a Ordem √† Coroa da Espanha e o Papa Adriano VI uniu para sempre o mestre de Santiago √† Coroa em 1523. A Primeira Rep√ļblica suprimiu a Ordem em 1873 e embora na Restaura√ß√£o tenha sido novamente restaurada, foi reduzida a um instituto honor√°rio governado por um Conselho Superior subordinado ao Minist√©rio da Guerra, que por sua vez se extinguiu ap√≥s a proclama√ß√£o da Segunda Rep√ļblica em 1931. A Ordem de Santiago Juntamente com os de Calatrava, Alc√°ntara e Montesa, foi reintegrado como uma associa√ß√£o civil no reinado de Juan Carlos I com o car√°ter de organiza√ß√£o nobre honor√°vel e religiosa e como tal permanece at√© hoje.

TOP 1:

Os cavaleiros templ√°rios

Os cavaleiros templ√°rios
A Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e o Templo de Salom√£o (em latim, Pauperes commilitones Christi Templique Salomonici), comumente conhecido como os Cavaleiros Templ√°rios ou a Ordem do Templo (em franc√™s, Ordre du Temple ou Templiers) foi um dos mais ordens militares crist√£s famosas. Esta organiza√ß√£o permaneceu ativa por pouco menos de dois s√©culos. Foi fundada em 1118 ou 1119 por nove cavaleiros franceses liderados por Hugo de Payens ap√≥s a Primeira Cruzada. Seu prop√≥sito original era proteger as vidas dos crist√£os que fizeram uma peregrina√ß√£o a Jerusal√©m ap√≥s sua conquista. Eles foram reconhecidos pelo Patriarca Latino de Jerusal√©m, Garmond de Picquigny, que lhes deu como regra os c√Ęnones agostinianos do Santo Sepulcro. Aprovado oficialmente pela Igreja Cat√≥lica em 1129, durante o Conc√≠lio de Troyes, realizado na catedral da mesma cidade, a Ordem do Templo cresceu rapidamente em tamanho e poder. Os Cavaleiros Templ√°rios usado como um distintivo manto branco com uma cruz vermelha desenhada. Os membros da Ordem do Templo estavam entre as unidades militares melhor treinadas que participaram das Cruzadas. Os membros n√£o-combatentes da ordem administravam uma estrutura econ√īmica complexa em todo o mundo crist√£o, criando novas t√©cnicas financeiras que constituem uma forma primitiva do banco moderno e construindo uma s√©rie de fortifica√ß√Ķes em todo o Mediterr√Ęneo e na Terra Santa. O sucesso dos Templ√°rios est√° intimamente ligado √†s Cruzadas; a perda da Terra Santa levou ao desaparecimento do apoio da Ordem. Al√©m disso, os rumores gerados em torno da cerim√īnia secreta de inicia√ß√£o dos templarios criaram uma grande desconfian√ßa. Filipe IV da Fran√ßa, fortemente endividado com a Ordem, come√ßou a pressionar o papa Clemente V com o objetivo de tomar medidas contra seus membros. Em 1307, um grande n√ļmero de templ√°rios foi preso, induzido a confessar sob tortura e posteriormente queimado na fogueira. Em 1312, Clemente V cedeu √† press√£o de Filipe e dissolveu a Ordem. Sua erradica√ß√£o abrupta deu origem a especula√ß√Ķes e lendas que mantiveram vivo o nome dos Cavaleiros Templ√°rios at√© nossos dias