Tipos de macacos, primatas e macacos

| OUTROS
Tipos de macacos, primatas e macacos
Fonte: listas.20minutos.es
Neste grupo, os grandes s√≠mios e as nossas pr√≥prias esp√©cies s√£o estudados. O orangotango, os gorilas e os chimpanz√©s comp√Ķem o grupo dos grandes s√≠mios. At√© h√° pouco tempo os grandes macacos eram designados para uma fam√≠lia e estud√°vamos em outra fam√≠lia sozinhos. As conclus√Ķes recentes indicam que, na realidade, nosso parentesco com os grandes s√≠mios n√£o √© muito distante. Estima-se que o nosso ramo se separou (irradiar) do dos chimpanz√©s h√° cerca de 6 milh√Ķes de anos. Os gorilas irradiam h√° cerca de 7 ou 8 milh√Ķes de anos e os orangotangos h√° cerca de 16 milh√Ķes. Embora tamb√©m seja verdade que nos √ļltimos 6 milh√Ķes de anos n√≥s evolu√≠mos aos trancos e barrancos.

TOP 20:
TAMARIN
TAMARIN
O macaco descoberto foi avistado pela primeira vez por cientistas em 2007 no estado brasileiro do Amazonas e está relacionado aos macacos Tamarín. O pequeno macaco, que é na sua maioria cinzento e castanho e pesa 213 gramas, foi nomeado com o nome científico de Tamarín mura, pela tribo indígena Mura da bacia do rio Purus e Madeira, onde a nova espécie foi encontrada. . Os exemplares do pequeno macaco têm cerca de 24 centímetros de altura e uma cauda de 32 centímetros. "Esse novo macaco descrito, mostra que ainda hoje há importantes descobertas de vida selvagem", disse em comunicado da WCS Fabio Rohe, principal autor de um estudo publicado na Sociedade pela Conservação da Vida Selvagem (WCS). ) que confirma a nova descoberta.

TOP 19:
MONO GIBON
MONO GIBON
Os gib√Ķes, ou pequenos macacos, est√£o intimamente relacionados com os humanos e grandes s√≠mios. Os cientistas estimam que eles v√™m do mesmo ramo em evolu√ß√£o que se irradiaram ou se separaram dos grandes macacos h√° cerca de 22 milh√Ķes de anos. O aspecto f√≠sico dos gib√Ķes √© muito semelhante ao dos macacos, mas n√£o tem cauda. Gra√ßas a seus longos bra√ßos, esses primatas s√£o extremamente √°geis e saltam entre os galhos das √°rvores. Todos os gib√Ķes que existem hoje s√£o nativos da √Āsia. Sua distribui√ß√£o se estende desde a √ćndia at√© as ilhas de Born√©u, Sumatra e Java.


TOP 18:
MONO COLOBUS
MONO COLOBUS
G√™nero de macacos do Velho Mundo, subfam√≠lia colobinae, fam√≠lia cercopithecidae, vivendo nas florestas da √Āfrica. √Č constitu√≠do por oito esp√©cies: C. angolensis (colobus angolano), C. badius ou C. rufomitratus (colobo vermelho ou louro), C. guereza (Guereza colobus ou oriental preto e branco), C. kirkii (Kirk colobus), C. polykomos (colobus rei ou ocidental preto e branco), C. satanas (colobus preto), e C. verus (colobus verde-oliva). Alguns autores reconhecem o Procolobo como um g√™nero separado e, em seguida, o colobus de oliveira √© reconhecido como a esp√©cie P. verus.

TOP 17:
MONO SIAMING
MONO SIAMING
DISTRIBUI√á√ÉO: O Siamang (Hylobates syndactylus) √© nativo da √Āsia. Sua distribui√ß√£o inclui a Pen√≠nsula Malaia e a ilha de Sumatra. HABITAT: Ele vive nas florestas tropicais. √Č visto na vegeta√ß√£o prim√°ria e secund√°ria. ESTRUTURA SOCIAL: Mant√©m-se em grupos que contam de dois a dez indiv√≠duos. √ĀREA DE ACESSO: Utilizam √°reas de a√ß√£o de 15 a 50 hectares. COMUNICA√á√ÉO: Durante a manh√£, emite sons vocais altos para anunciar sua presen√ßa. ALIMENTA√á√ÉO: A comida consiste em folhas, frutos e invertebrados. DESCRI√á√ÉO: O peso varia de 10,0 a 14,7 kg.

TOP 16:
MONO NARIGUDO
MONO NARIGUDO
O macaco da narina (Nasalis larvatus) √© uma esp√©cie de primata catar√≠nico da fam√≠lia Cercopithecidae. √Č herb√≠voro e s√≥ √© encontrado na ilha de Born√©u, no sudeste da √Āsia. Esse macaco pertence √† subfam√≠lia dos langures asi√°ticos e √© a √ļnica ra√ßa do g√™nero Nasalis. Coma brotos e folhas. Ele geralmente viaja subindo nas √°rvores, mas tamb√©m √© um bom nadador, capaz de atravessar canais profundos para conseguir comida ou escapar do perigo. A perda de seu habitat natural, bem como a ca√ßa, t√™m causado que esta esp√©cie esteja em perigo de extin√ß√£o, s√≥ se sabe da exist√™ncia de 7000 esp√©cimes.


TOP 15:

MACACO QUADRADO CINZENTO

MACACO QUADRADO CINZENTO
O macaco cinza lanoso √© nativo das Am√©ricas. Sua distribui√ß√£o inclui o sudeste da Venezuela, o centro e o sul da Col√īmbia, a regi√£o amaz√īnica do Equador e Peru, o norte da Bol√≠via e a oeste da bacia amaz√īnica do Brasil. Vive nas selvas tropicais da vegeta√ß√£o prim√°ria. Essas florestas podem ser encontradas em √°reas que inundam e em √°reas que n√£o inundam (terra firme). Ele mostra prefer√™ncia para ficar nas √°rvores a uma altura de 16 a 18 metros acima do solo. Est√° documentado at√© 3.000 metros de eleva√ß√£o. √Č mantido em grupos que podem contar de 5 a 70 indiv√≠duos. Esses grupos empregam √°reas de a√ß√£o de 400 a 1100 hectares. Alimenta-se de frutas. Complemente sua dieta com folhas, flores, sementes e algum animal que voc√™ pegar. De comprimento no corpo e a cabe√ßa atinge 46 a 65 cm. A cauda mede de 53 a 80 cm. O peso √© de 3,5 e 10 kg.

TOP 14:

MACACO DE RODADA

MACACO DE RODADA
O bugio √© um dos maiores e mais pesados ‚Äč‚Äčmacacos do Novo Mundo; Eles medem entre 56 e 92 cm de comprimento, n√£o incluindo a cauda, ‚Äč‚Äče seu peso varia entre 4 e 10 kg. O p√™lo √© √°spero, grosso e cobre todo o corpo, exceto a √°rea terminal da cauda, ‚Äč‚Äčque est√° nua em sua parte distal e ventral. A cauda do macaco uivante √© usada como um √≥rg√£o pre√™nsil e a √°rea livre de p√™los ajuda o animal a agarrar melhor os galhos das √°rvores. Eles se reconhecem muito bem pelo rosto nu e escuro, com uma barba de cabelos negros pendurados no pesco√ßo, uma mand√≠bula bem larga e um pesco√ßo inchado. A cor do cabelo varia de acordo com os indiv√≠duos e a idade, mas em geral √© amarelada, marrom avermelhada ou preta.

TOP 13:

L√ČMUR

L√ČMUR
As partes dorsais do lêmure de cauda anelada são marrom-acinzentadas, as partes ventrais são esbranquiçadas e a cauda é anelada em preto e branco. As palmas das mãos e as solas dos pés são longas, lisas e semelhantes a couro, dão uma boa aderência em pedras escorregadias, seu pé grande é consideravelmente menor do que nas outras espécies tradicionalmente classificadas como Lemur e que são mais arborícola, sua característica é sua cauda longa e peluda, é dividida em listras pretas e brancas. Os adultos podem atingir um comprimento corporal entre 45 e 50 centímetros e um peso de 3,5 kg. Suas caudas são mais longas que seus corpos, medindo até 56 cm. Tem garras no segundo dedo dos membros posteriores, que usa para se limpar. Longevidade: Estima-se que o lêmure de cauda anelada tenha uma longevidade de cerca de 15 anos, embora alguns autores apontem para 20 anos.


TOP 12:

MONO BONOBO

MONO BONOBO
O bonobo (Pan paniscus), tamb√©m chamado de chimpanz√© pigmeu (ou chimpanz√© an√£o menos freq√ľentemente gracioso ou chimpanz√© an√£o), √© uma das duas esp√©cies que comp√Ķem o g√™nero dos chimpanz√©s, Pan. As outras esp√©cies do g√™nero Pan √© Pan troglodytes, ou chimpanz√© comum O bonobo foi descoberto pela primeira vez em 1928, pelo anatomista americano Harold Coolidge, que apresentou uma caveira no museu Tervuren, na B√©lgica, que se acreditava pertencer a um jovem chimpanz√©. No entanto, o m√©rito da descoberta do bonobo como esp√©cie diferenciada √© atribu√≠do ao alem√£o Ernst Schwarz, que publicou a descoberta em 1929. A esp√©cie distingue-se pela tend√™ncia de seus indiv√≠duos serem eretos √†s vezes, devido √† sua cultura matriarcal e igualit√°ria, e pelo papel preponderante da atividade sexual em sua sociedade.

TOP 11:

MACACO-ARANHA

MACACO-ARANHA
O macaco-aranha, também chamado coatá, é o nome dado aos macacos do gênero Ateles, caracterizado por seus longos membros e extraordinária agilidade. O cérebro do macaco-aranha é grande e tem alguma semelhança com o dos macacos superiores do Velho Mundo. O corpo do macaco-aranha é coberto por um pêlo amarelo acinzentado, preto, marrom ou marrom, que é mais claro nas partes inferiores e os olhos são cercados por um anel branco que lhes dá uma aparência característica.

TOP 10:

MONSTERS TARSEROS

MONSTERS TARSEROS
Tarsiers s√£o primatas arb√≥reos que vivem nas florestas da Indon√©sia, Born√©u e das Ilhas Filipinas e Celebes. S√£o pequenos animais, menores que um rato, peludos e com membros finos. O p√™lo √© castanho-acinzentado e a cabe√ßa √© grande e redonda. O tarsero caracteriza-se por ter dois enormes olhos, porque os tarseros s√£o animais noturnos. O focinho √© curto e as orelhas longas e arredondadas. Os dedos das m√£os e p√©s s√£o muito longos; tamb√©m termina em um alargamento que √© um tipo de adesivo que serve o animal para agarrar os galhos e troncos das √°rvores. A cauda √© longa e termina em um tufo de p√™los. Os membros posteriores s√£o muito desenvolvidos; isso constitui uma adapta√ß√£o ao salto, a maneira mais t√°rsica de se mover de uma √°rvore para outra. Tarsiers se alimentam principalmente de insetos, lagartos e aranhas. S√£o animais solit√°rios e a reprodu√ß√£o ocorre em qualquer √©poca do ano; a f√™mea p√°ra um √ļnico bezerro. As tr√™s esp√©cies mais t√°rsicas s√£o o t√°rsio malaio, o t√°rsico filipino eo espectro mais t√°rsico, tamb√©m chamado esp√≠rito da floresta, macaco fantasma ou t√°rsio das Celebes.


TOP 9:

MANDRIL

MANDRIL
O mandril (Mandrillus sphinx) √© uma esp√©cie de primata catarrina da fam√≠lia Cercopithecidae (macacos do Velho Mundo). O babu√≠no est√° relacionado com os babu√≠nos e mais de perto com o denim. Mandril e denim foram classificados no passado dentro do g√™nero Papio, mas investiga√ß√Ķes posteriores levaram a separ√°-los em um g√™nero pr√≥prio, o Mandrillus. Com um peso de at√© 55 kg s√£o os maiores macacos do mundo (sem contar os grandes s√≠mios). Sua √°rea de distribui√ß√£o inclui o oeste das zonas tropicais da √Āfrica, da Guin√© Equatorial ao Congo.

TOP 8:

ORANGOTANGO

ORANGOTANGO
Fun√ß√£o nutricional: Primatas originados de mam√≠feros com dietas principalmente inset√≠voras, mas atualmente podem ser divididos em tr√™s grupos alimentares: frug√≠voros, fol√≠voros (que se alimentam de folhas e brotos) e inset√≠voros. No entanto, uma esp√©cie considerada como inset√≠vora n√£o se alimenta exclusivamente de artr√≥podes, por exemplo, o besouro beb√™, se alimenta de insetos em 78%, mas complementa sua dieta com frutas (18,5%), seiva de √°rvores (4, 8%) e flor n√©ctar (0,3%). O chimpanz√© comum, que geralmente √© vegetariano, n√£o perde a oportunidade de ca√ßar outros macacos para obter uma por√ß√£o de prote√≠na. Essas dietas est√£o relacionadas √†s adapta√ß√Ķes na denti√ß√£o e intestinos que se desenvolveram ao longo de sua hist√≥ria evolutiva. Os alimentos em habitats de primatas variam consideravelmente ao longo do ano, tanto em abund√Ęncia quanto em distribui√ß√£o, o que tem uma implica√ß√£o nas √°reas de atividade. Normalmente, os fol√≠voros possuem √°reas maiores que os frug√≠voros. Por exemplo, os macacos uivantes vagam em busca de alimento num territ√≥rio entre 4 e 60 km, enquanto os macacos-esquilo frug√≠voros (Saimiri boliviensis) ocupam territ√≥rios entre 63 e 130 km, para territ√≥rios de 250 ha. Fun√ß√£o de reprodu√ß√£o: s√£o as f√™meas que iniciam a atividade sexual. Quando eles entram em seu per√≠odo de fertilidade ou calor, eles tentam seduzir os machos, se exibindo, "flertando" e se mostrando submissos. Nesse clima de romantismo, n√£o h√° macho para resistir e, ap√≥s os primeiros contatos f√≠sicos, eles fazem sexo e copulam.

TOP 7:

MACACO

MACACO
√Č um t√≠pico macaco, comum do Afeganist√£o ao norte da √ćndia e do sul da China. Os machos crescem e atingem uma altura de 60 cm, com uma cauda de cerca de 30 cm. Eles apresentam dimorfismo sexual; os machos podem pesar at√© 6 kg; as f√™meas at√© o meio e medem 40 cm. Eles t√™m uma cor que varia de marrom a cinza, com um rosto rosa. Eles t√™m uma expectativa de vida de cerca de 25 anos. N√£o existem subesp√©cies conhecidas

TOP 6:

PAPÃO

PAPÃO
Papion é um gênero de primatas catarrinos da família Cercopithecidae vulgarmente conhecidos como babuínos ou papiones. No entanto, às vezes esse nome também se estende aos membros do gênero Theropithecus, como a gelada e até mesmo o mandril. Com vista para esses dois macacos, eles são os maiores macacos do Velho Mundo, os primatas mais volumosos, exceto os grandes símios e os macacos menores.


TOP 5:

CAPUCHINO

CAPUCHINO
Os macacos-prego são membros do gênero Cebus de primatas de Platyrrhine da América Central e do Sul; Eles devem seu nome aos monges capuchinhos, cujo capuz tem uma cor semelhante aos cabelos que cercam o rosto desses macacos. Os macacos-prego são pequenos, tipicamente com cerca de 45 cm de comprimento, com uma cauda preênsil que serpenteia ao redor dos ramos para ajudar no movimento em torno das árvores. Acredita-se que o macaco capuchinho é o mais inteligente dos macacos do Novo Mundo, ele gosta de explorar e quando ele é observado em cativeiro, ele muitas vezes reduz em pedaços as coisas que ele encontra. Em geral, o jovem macaco é mais leve que o adulto, sua cauda tem o mesmo comprimento que o corpo. Normalmente ela vive em um rebanho, então quando os macacos-pregos cativos são soltos, isso é sempre feito em grupo.

TOP 4:

SIFAKA

SIFAKA
Sifaka √© um nome comum dado a duas ou tr√™s esp√©cies de primatas relacionadas a l√™mures e indris. Um deles, o Verifaux sifaka, pesa pouco menos de 4 kg e vive nas florestas secas do oeste de Madagascar. Tudo isso √© de um tom branco, com manchas marrons ou pretas na cabe√ßa. A segunda esp√©cie, o diadema sifaka, pesa cerca de 6,5 kg e vive nas florestas tropicais do leste de Madagascar. Os sifakas passam quase todo o tempo nas √°rvores, alimentando-se de folhas ao longo do ano e frutas quando existem. Eles fazem saltos espetaculares de √°rvore em √°rvore, impulsionando-se a partir do tronco com seus longos membros posteriores e, em seguida, girando 180 ¬į no ar para enfrentar a pr√≥xima √°rvore. No decorrer desses saltos, que podem ter at√© 10 m de comprimento, mantenha a posi√ß√£o vertical usando a cauda longa. A habilidade atl√©tica do sifaka nas √°rvores contrasta com a sua desajeitada locomo√ß√£o no solo. Os sifakas s√£o animais diurnos e vivem em grupos de at√© 9 indiv√≠duos, incluindo v√°rias f√™meas na fase de reprodu√ß√£o. Em geral, cada f√™mea tem uma √ļnica ninhada. Est√° provado que os Sifakas vivem em cativeiro por at√© 25 anos. Como outros l√™mures, eles s√£o amea√ßados como resultado da destrui√ß√£o de seus habitats. Embora algumas popula√ß√Ķes sejam relativamente est√°veis, outras est√£o em perigo de extin√ß√£o imediata.

TOP 3:

GORILA

GORILA
O gorila vive na √Āfrica tropical, nas florestas √ļmidas das plan√≠cies e montanhas. Ocasionalmente eles vivem em selvas de bambu de at√© 3.500 metros de altitude. Reprodu√ß√£o Ap√≥s um per√≠odo de gesta√ß√£o de oito ou nove meses, nasce um beb√™ gorila. Os jovens s√£o totalmente dependentes de sua m√£e. Eles come√ßam a comer mat√©ria vegetal em dois meses e meio. Pare a cada quatro anos. Natureza Apesar da fama que o gorila tem, ele est√° entre os macacos mais gentis e tolerantes. Andam segurando as juntas das m√£os e colocam a sola inteira do p√© no ch√£o. Eles se comunicam atrav√©s de um amplo vocabul√°rio, emitindo 22 sons diferentes. Intelig√™ncia A capacidade mental do gorila continua a ser estudada hoje. Ele n√£o √© t√£o curioso e excit√°vel quanto seu parente mais pr√≥ximo, o chimpanz√©, embora o gorila mostre um maior comprometimento e uma melhor reten√ß√£o na resolu√ß√£o de problemas, e √© mais prov√°vel que desenvolva uma tarefa desprovida de interesse do que outra em que ele possa obter. uma recompensa O gorila tamb√©m √© capaz de discriminar algumas figuras geom√©tricas de outras de forma mais eficaz que o chimpanz√©. Depois de obter alguns sucessos com os chimpanz√©s, os pesquisadores voltaram sua aten√ß√£o em meados da d√©cada de 1970 para tentar se comunicar com o gorila por meio da linguagem de sinais; Uma gorila f√™mea passou a conhecer e lidar com mais de cem palavras.

TOP 2:

TIT√ć

TIT√ć
Seu corpo alcan√ßa de 25 a 30 cm de comprimento e sua cauda n√£o inclinada mede de 35 a 41 cm. Pesa entre 300 e 500 g. Tem longos bigodes brancos. Vive em grupos territoriais hier√°rquicos de at√© quinze indiv√≠duos com uma √°rea de a√ß√£o m√©dia de 30 hectares, √†s vezes associada a saguis de outras esp√©cies. S√£o diurnas e movem-se com agilidade a grandes dist√Ęncias, de galho em galho ou caindo de uma altura maior. Em cada grupo h√° pelo menos dois machos e uma f√™mea com todos os machos do grupo. O per√≠odo de gesta√ß√£o √© de 140 a 150 dias e um ou dois jovens que dependem da m√£e por pelo menos tr√™s semanas antes de adquirir a independ√™ncia. Os machos ajudam na cria√ß√£o carregando os filhotes, que d√£o √† m√£e meia hora, a cada tr√™s horas, para amamentar. Eles se alimentam principalmente de frutas e tamb√©m de n√©ctar, seiva, flores, folhas, insetos, pequenos vertebrados e ovos de aves.

TOP 1:

CHIMPANZE

CHIMPANZE
O chimpanz√©, s√≠mio da √Āfrica equatorial. Por causa da estrutura f√≠sica e gen√©tica do chimpanz√©, √© considerado o animal mais intimamente relacionado ao ser humano. Existem duas esp√©cies: o chimpanz√© comum e o chimpanz√© bonobo ou pigmeu. O primeiro √© distribu√≠do de Serra Leoa e Guin√©, na costa do Atl√Ęntico, para os lagos Tanganica e Victoria, no leste; o segundo √© encontrado apenas na parte oriental da bacia do rio Congo. Nome cient√≠fico: Pan troglodytes Fam√≠lia: Homin√≠deos Ordem: Primatas Classe: Mam√≠feros Identifica√ß√£o: Corpo robusto, bra√ßos maiores que as pernas, orelhas e abas grandes, p√™lo preto, narinas pequenas. Tamanho: comprimento da cabe√ßa-corpo, 74-96 cm; machos maiores que as f√™meas. Peso: Feminino, 32-47 kg (at√© 80 kg em cativeiro); macho, 40-60 kg (at√© 90 kg em cativeiro). Distribui√ß√£o: Oeste e centro da √Āfrica equatorial ao norte do rio Congo, da Guin√©-Bissau √† Costa do Marfim e dos Camar√Ķes e Gab√£o aos Grandes Lagos Ocidentais. Habitat: √Āreas de selva √ļmida, tanto plan√≠cie e montanha, at√© 3.000 m de altitude, e mosaicos ou zonas mistas de floresta e savana. Alimenta√ß√£o: Muito variada mas principalmente frug√≠vora e inset√≠vora; √†s vezes inclui folhas e, sempre que a ocasi√£o surge, mam√≠feros pequenos ou m√©dios. Reprodu√ß√£o: Um jovem por ninhada ap√≥s 200-260 dias de gesta√ß√£o (230 em m√©dia).