Os melhores jogadores de futebol africano da história

| ESPORTE
Os melhores jogadores de futebol africano da história
Fonte: listas.20minutos.es
Sem d√ļvida, nos √ļltimos anos, o futebol africano cresceu e conseguiu ter uma participa√ß√£o muito proeminente em v√°rios torneios internacionais, al√©m dos quais, individualmente, muitos jogadores africanos "invadiram" os melhores clubes do mundo e se tornaram em toda uma refer√™ncia para o futebol mundial ... aqui, proponho aqueles que me parecem os melhores jogadores africanos de futebol de todos os tempos, √© claro que se voc√™ acha que falta algum, pode adicion√°-lo ou sugerir que eu o adicione.

TOP 25:
Kalusha Bwalya (Z√Ęmbia)
Kalusha Bwalya (Z√Ęmbia)
Kalusha √© o jogador com mais apari√ß√Ķes e objetivos para a equipe nacional de futebol da Z√Ęmbia. Da mesma forma, ele foi capit√£o de sua equipe nacional e nomeado como o melhor jogador de futebol africano que jogava na Fran√ßa em 1988 pela revista France Football. Em 1994, ele chegou √† Am√©rica do M√©xico, onde, juntamente com Fran√ßois Omam-Biyik e Jean-Claude Pagal, formaram o triplo conhecido como "as abelhas africanas", onde durante essa temporada quebraram recordes de gols sob a dire√ß√£o de Leo Beenhakker. Bwalya jogou em 6 Copas das Na√ß√Ķes Africanas, sendo o t√©cnico da Z√Ęmbia na vers√£o de 2006. Atualmente, ele tamb√©m atua como membro da FIFA na Confedera√ß√£o Africana de Futebol e como vice-presidente da Associa√ß√£o de Futebol da Z√Ęmbia.

TOP 24:
Benni McCarthy (√Āfrica do Sul)
Benni McCarthy (√Āfrica do Sul)
Benedict Saul McCarthy, seu nome completo, come√ßou no Seven Stars - onde marcou 39 gols em 49 duelos, antes de alcan√ßar a filial sul-africana do Ajax Amsterdam, o Ajax Cape Town. Seu passe foi adquirido pela mesma equipe holandesa, onde ele fez um bom trabalho na Holanda, vencendo uma liga (1998) e duas copas (1998 e 1999). Em 1999, ele foi transferido para o Celta de Vigo por 6 milh√Ķes de euros. Foi um dos pilares da chegada do time de Vigo √† final da Copa del Rey na temporada 2000-01, que perderiam para o Real Zaragoza. Em 2003, ele foi vendido ao FC Porto, clube onde conquistou a gl√≥ria internacional. Anteriormente, ele jogou neste clube a campanha 2001-02, terminando em terceiro na liga portuguesa, com Jos√© Mourinho como treinador. Nesse mesmo clube, ele conseguiu vencer a Liga dos Campe√Ķes, a Copa Intercontinental e v√°rios t√≠tulos nacionais. Com a sele√ß√£o, McCarthy foi internacional 78 vezes, marcando 32 gols (ele √© o maior goleador da sele√ß√£o). Ele era um membro da equipe sul-africana que jogou nas Copas do Mundo de 1998 e 2002, onde a sele√ß√£o africana caiu na primeira rodada.


TOP 23:
Patrick Mboma (Camar√Ķes)
Patrick Mboma (Camar√Ķes)
Mboma treinou no Paris Saint-Germain e fez sua estr√©ia profissional no Ch√Ęteauroux durante sua transfer√™ncia para o clube. Ao longo de sua carreira, ele jogou nas ligas da Fran√ßa, Jap√£o, It√°lia, L√≠bia e Inglaterra at√© sua aposentadoria em 2005, jogando pelo Vissel Kobe. Ele viveu seu melhor momento esportivo em 2000, quando foi nomeado Futebolista Africano do Ano. Patrick Mboma √© o maior goleador de todos os tempos da Sele√ß√£o Nacional de Camar√Ķes, com o qual jogou um total de 56 jogos marcando 33 gols. Ele participou ativamente das coroa√ß√Ķes de sua equipe nacional nas Copas das Na√ß√Ķes Africanas de 2000 e 2002 e nos Jogos Ol√≠mpicos em Sydney 2000. Al√©m disso, jogou as Copas do Mundo de Futebol na Fran√ßa 1998 e Cor√©ia-Jap√£o 2002.

TOP 22:
Fran√ßois Oman Biyik (Camar√Ķes)
Fran√ßois Oman Biyik (Camar√Ķes)
Ele come√ßou sua carreira no futebol jogando no Canon Yaound√©, de onde foi para o French Laval, um time no qual foi descoberto como um grande atacante nas tr√™s temporadas em que jogou no time franc√™s. Em 1990, assinou pelo Rennes, onde marcaria 14 gols em 38 jogos. Depois de deixar Rennes, ele assinou contrato com Cannes, onde ficou apenas uma temporada. Seu nariz pontudo o fez ingressar no Olympique de Marseille em 1992, embora devido ao mau desempenho que ele ofereceu l√°, ele teve que deixar o time e assinar com o RC Lens. Mas seu momento de pico aconteceu na Copa do Mundo de 1990, levando sua equipe √†s quartas de final marcando um gol hist√≥rico contra a Argentina. Ele tamb√©m jogou na Copa do Mundo de 1994, marcando um gol para a Su√©cia na primeira fase. Depois de v√°rios anos na Lens, ele foi contratado pela equipe mexicana Am√©rica, onde, juntamente com Kalusha Bwalya, formaram a dupla conhecida como "as abelhas africanas". Em sua estada, ele marcou 49 gols em 75 jogos, al√©m disso, estabeleceu um recorde ao marcar onze jogos consecutivos. Em 9 de janeiro de 2005, uma partida de despedida foi organizada para ele na quadra do est√°dio Azteca, marcando os √ļltimos gols de sua carreira profissional. Atualmente, ele mora no estado mexicano de Colima, onde √© t√©cnico da equipe de Palmeros de Colima da segunda divis√£o, al√©m de atuar na √°rea esportiva do mesmo estado.

TOP 21:
Jacques Songo'o (Camar√Ķes)
Jacques Songo'o (Camar√Ķes)
Jacques iniciou sua carreira profissional no Canon Yaound√©, um clube em seu pa√≠s de onde vieram outros jogadores como Thomas N'Kono e Pierre Wome. Em 1989, ele assinou com o franc√™s Toulouse, onde passou tr√™s anos. Em 1992, ele foi para Le Mans, onde ficou apenas uma temporada. No ano seguinte, ele foi contratado pelo FC Metz. Ele esteve nesse time at√© 1996, quando suas boas atua√ß√Ķes o catapultaram para a Liga Espanhola, para o Real Club Deportivo de La Coru√Īa. Os cinco anos que Songo'o passou no clube galego o serviram para vencer uma Liga, uma Supercopa da Espanha e o Trof√©u Zamora, que s√£o creditados aos menos gols marcados goleiro do ano, na temporada 1996/1997, depois de sofrer 32 gols. em 42 jogos disputados. Em 2001, Jacques deixou o Deportivo para retornar ao FC Metz, retornando ao clube galego na temporada 2003/2004 para se aposentar. Como curiosidade, na temporada 1999/2000, ele marcou um gol contra o Numancia, que envolveu o empate do Deportivo de La Coru√Īa, e foi injustamente anulado por uma falta ao goleiro que ele n√£o cometeu, isso significaria um empate por um gol. Atualmente, ele joga no Deportivo de la Coru√Īa, futebol de sal√£o, onde conseguiu vencer a Copa Indoor de 2008.


TOP 20:
Rabah Madjer (Argélia)
Rabah Madjer (Argélia)
Rabah Madjer (nascido em 15 de fevereiro de 1958 em Hussein Dey) √© um ex-jogador de futebol da Arg√©lia, que jogou como atacante do Porto nos anos 80 e com quem venceu a Liga dos Campe√Ķes ao vencer o Bayern de Munique com um √≥timo gol. seu. Ele √© considerado o melhor jogador de futebol da Arg√©lia de todos os tempos. Em 1988, assinou pelo Valencia CF, com o qual disputou 14 jogos e marcou 4 gols. Ele foi a estrela desta temporada no time "che", mas no mesmo ano ele voltou ao FC Porto para se aposentar tr√™s anos depois, em 1991.

TOP 19:
Mahamadou Diarra (Mali)
Mahamadou Diarra (Mali)
Sua primeira equipe foi a OFI Creta, que lhe ofereceu um teste no in√≠cio da temporada 1998/99. Assim, ele assinou seu primeiro contrato profissional. No final da temporada, ele assinou contrato com a Vitesse Arnhem. Em 2002/03, ele assinou com o Olympique Lyonnais, uma transfer√™ncia que coincidiu com a explos√£o dessa equipe. Na equipe francesa, ele estreou nas competi√ß√Ķes europeias e jogou em sua primeira temporada na UEFA Champions League. Ele est√° em Lyon at√© o ver√£o de 2006 e, nessas quatro temporadas, vence todas as ligas que disputou e duas Copas da Fran√ßa, a de 2003 e 2005. Desde o final de 2005, e principalmente a primavera de 2006, os rumores que intensificam esse localizado na √≥rbita do Real Madrid. Em 19 de agosto, ele assina a entidade de Madri por 26 milh√Ķes de euros, sendo apresentado no dia 31. Atualmente, ele voltou aos campos de jogos depois de se recuperar de uma les√£o que o manteve fora da competi√ß√£o por um longo per√≠odo.

TOP 18:
Emmanuel Amunike (Nigéria)
Emmanuel Amunike (Nigéria)
Ele jogou v√°rios jogos internacionais para a equipe nacional de futebol da Nig√©ria, participou do time que participou da Copa do Mundo de 1994 e venceu a Copa das Na√ß√Ķes Africanas de 1994. Ele tamb√©m ajudou a ganhar a medalha de ouro ol√≠mpica para o futebol em Atlanta. 1996. Sua maior for√ßa √© a reposi√ß√£o, que foi aperfei√ßoada durante sua estada em Portugal pelo t√©cnico holand√™s George Ronsson. Ele ganhou t√≠tulos da liga na Nig√©ria e no Egito. Em 1994, assinou contrato com o Sporting Clube de Portugal e tornou-se popular ap√≥s marcar um gol triunfante contra o seu rival, o SL Benfica. Com o time portugu√™s, ele venceu a Copa do Portugu√™s na temporada 1994-1995, com a ajuda do t√©cnico ingl√™s Bobby Robson. Ele foi comprado pelo FC Barcelona por US $ 3.600.000 (quase ‚ā¨ 3.000.000) durante a temporada 1996/97, mas s√≥ completou uma temporada antes de se machucar. Seus problemas no joelho o diferenciaram mesmo da Copa do Mundo de 1998. Amunike nunca se recuperou completamente e se aposentou depois de jogar uma temporada final na Jord√Ęnia.


TOP 17:
El Hadji Diouf (Senegal)
El Hadji Diouf (Senegal)
Hadji Diouf é um jogador de futebol senegalês. Jogue como atacante no Blackburn Rovers da FA Premier League. Foi a revelação da Ligue 1 francesa e da Liga Inglesa da Premier League. Aos 21 anos, ele liderou a Seleção Nacional de Futebol do Senegal para sua primeira Copa do Mundo de Futebol. Sua contribuição para a Copa do Mundo foi seu objetivo contra a equipe marroquina. Ele é rápido e capaz de dominar a bola com as duas pernas e com um bom cabeceamento.

TOP 16:
Thomas N'Kono (Camar√Ķes)
Thomas N'Kono (Camar√Ķes)
Ele come√ßou sua carreira esportiva nas fileiras de Canon Yaound√©, onde jogou de 1977 a 1982. Em 1979, ele foi distinguido com o pr√™mio de Melhor Jogador Africano, sendo o primeiro goleiro a faz√™-lo. Um pr√™mio que ele ganhou novamente em 1982, ano em que tamb√©m se classificou para a Copa do Mundo de 82 e assinou pelo Espanyol. No Espanyol, ele foi o goleiro titular por oito temporadas, tornando-se o jogador estrangeiro mais antigo a vestir a camisa do Espanyol. Os torcedores, al√©m de sua ineg√°vel qualidade como goleiro, lembram-se dele porque ele sempre jogava com cal√ßas compridas, devido ao seu senso de mod√©stia e √†s paradas que fazia de bolas de ar com uma m√£o, fato que o fez quando ele era o t√©cnico Javier Clemente , isso o amea√ßou com a substitui√ß√£o, se ele continuasse fazendo. Nas fileiras do Espanyol, seu talento foi finalmente reconhecido mundialmente e suas performances na Espanha foram exemplares. Tornou-se invicto por 496 minutos. Em sua sele√ß√£o, ele √© uma das grandes refer√™ncias dos "le√Ķes indom√°veis" h√° muitos anos. Ele completou uma grande Copa do Mundo na Espanha 82. Em 1984 ele foi campe√£o da Copa das Na√ß√Ķes Africanas. Em 1986, aos 31 anos de idade, NKono e sua equipe ficaram sem participar da Copa do Mundo no M√©xico, pois foram eliminados pela Z√Ęmbia nas eliminat√≥rias. No entanto, ele lutou novamente e em 1990 chegou √† Copa do Mundo na It√°lia. Aos 35 anos, NKono e a equipe de Camar√Ķes fizeram hist√≥ria. Ele permitiu um √ļnico gol nos dois primeiros jogos da Copa do Mundo e o colocou de volta no esporte mundial. NKono chegou √†s quartas de final e ficou satisfeito com a conquista. Quando todos o levaram para a aposentadoria, Thomas, foi √† reserva da Copa do Mundo dos EUA 94 como reserva. Ap√≥s seu per√≠odo no Espanyol, ele foi para CE Sabadell e de l√° para Hospitalet. Ele deixou a Espanha e jogou em v√°rios times de diferentes partes do mundo, como Bol√≠via (no Bol√≠var de la Paz), Brunei e Indon√©sia, entre outros, se aposentando aos 45 anos de idade. Ap√≥s sua aposentadoria, ele passou a trabalhar como t√©cnico, onde mais uma vez obteve sucesso, nos Jogos Ol√≠mpicos de 2000 em Sydney, quando Camar√Ķes, liderados por NKono, conquistaram a medalha de ouro. Ele agora √© o treinador de goleiros do RCD Espanyol. Ele tamb√©m trabalha em Barcelona com jovens goleiros, a quem ele tenta treinar atleticamente. O caso mais importante √© o de Didier Ovono Evang. Ele jogou pelo Espanyol 241 e foi internacional com Camar√Ķes 112 vezes.

TOP 15:

Kolo Toure (Costa do Marfim)

Kolo Toure (Costa do Marfim)
Kolo Tour√© foi descoberto na Costa do Marfim quando estava jogando na escola de futebol controlada por Jean-Marc Guillou em Abidjan. Logo, ele se estabeleceu como jogador do clube africano ASEC Mimosas. Aos 19 anos, ele jogou sua primeira partida internacional pela Costa do Marfim em 2000. Tanto o Arsenal FC quanto o clube belga KSK Beveren se interessaram por ele quando procuravam jogadores na √Āfrica. Ap√≥s um breve teste, Tour√© ingressou no Arsenal em fevereiro de 2002, rejeitando a oferta de Beveren. Tendo sido um internacional absoult em v√°rias ocasi√Ķes, ele conseguiu uma permiss√£o de trabalho brit√Ęnica sem muitos problemas. No entanto, Tour√© n√£o estreou profissionalmente com o primeiro time at√© a temporada seguinte, em uma partida contra o Liverpool pelo Community Shield em agosto de 2002. Ele foi originalmente usado como "curinga" por Ars√®ne Wenger, que o fez jogar como meio-campista e zagueiro, dependendo da necessidade da equipe. No entanto, dada a baixa forma de Martin Keown √† medida que avan√ßava, o treinador come√ßou a us√°-lo como zagueiro ao lado de Sol Campbell. Tour√© rapidamente se estabeleceu como um dos defensores mais importantes da FA Premier League. Na verdade, ele foi um membro importante da equipe do Arsenal que conquistou o invicto t√≠tulo da Premiership em 03-04. Na temporada seguinte, ele garantiu uma dupla defensiva muito segura com Philippe Senderos. Na mesma temporada, o Arsenal chegou √† final da UEFA Champions League ao reunir 10 vit√≥rias consecutivas (recorde em competi√ß√Ķes europeias). Dadas as boas atua√ß√Ķes no clube e no n√≠vel nacional, a imprensa italiana o apelidou de "O africano Fabio Cannavaro". Kolo marcou seu segundo gol nas competi√ß√Ķes europeias em 19 de abril de 2006 na semifinal da Liga dos Campe√Ķes contra o Villarreal. Em agosto daquele ano, Toure assinou um novo contrato de quatro anos com o Arsenal por cerca de ¬£ 70.000 por semana. Ent√£o ele disse que √© muito prov√°vel que ele jogue no time pelo resto de sua carreira esportiva. Kolo tem dois irm√£os que tamb√©m jogam futebol profissional: Yaya Tour√©, jogador do Manchester City FC, e Ibrahim Tour√©. Ele √© casado com sua esposa Awo, com quem tem uma filha, Sania, e um filho, Yiassin. Em rela√ß√£o ao seu jogo, ele foi descrito como um grande defensor, estabelecendo-se em todos os tipos de formas defensivas e com todos os tipos de companheiros de equipe na defesa. √Č caracterizada por sua grande for√ßa e velocidade na marca√ß√£o. Atualmente, ele joga pelo Manchester City, o clube que o contratou na temporada 2009-2010 para o time de Londres por 17,5 milh√Ķes de euros.


TOP 14:

Abedi Pele (Gana)

Abedi Pele (Gana)
Ab√©di come√ßou como jogador de futebol no time gan√™s do Real Timale, onde permaneceu at√© os 17 anos. Seu pr√≥ximo destino foi Al-Sadd, do Catar, onde foi proclamado campe√£o da Copa do Catar em 1983 e depois foi para os Drag√Ķes Oueme do Benin, em 1984, para retornar ao Real Timale de Gana em 1985, desde suas origens. Na temporada 1986/87, ele saltou para o futebol franc√™s e jogou no modesto Chamois Niortais FC e na temporada seguinte no FC Mulhouse. Neste clube, Ab√©di explorou definitivamente o significado de sua contrata√ß√£o em novembro de 1987 pelo Olympique de Marseille. Portanto, Ab√©di Pel√© estr√©ia com apenas 23 anos na categoria principal do futebol franc√™s e em uma das grandes equipes da Fran√ßa e da Europa. L√° ele permaneceu por duas temporadas, onde n√£o teve muitos minutos e que levou a decis√£o de emprestar a Lille por dois anos, em 1988. Ap√≥s esses dois anos, em 1990, retornou a Marselha, onde ocorreu a explos√£o do futebol e formou um trio m√°gico. juntamente com Chris Waddle e Jean-Pierre Papin no ataque da equipe de Marselha. Foi uma pe√ßa fundamental na conquista da primeira Copa da Europa para um clube franc√™s, na temporada 1992-93, contra o todo-poderoso AC Milan e em uma equipe que inclu√≠a jogadores como Barthez, Boli, Desailly, Deschamps, BokŇ°ińá e V√∂ller. Em 1993 e depois dos s√©rios problemas financeiros do Olympique (incluindo o rebaixamento da Ligue 2) e de seu presidente Bernard Tapie, ele deixou as fileiras do outro Olympique, o de Lyon e, uma temporada depois, chegou ao futebol italiano para jogar no hist√≥rico Torino durante duas campanhas. J√° no decl√≠nio de sua carreira, Pel√© partiu para o futebol alem√£o, onde chegou para jogar nas fileiras de Munique em 1860. Ele encerra sua longa e bem-sucedida carreira nos Emirados √Ārabes Unidos, no Al-Ain, uma equipe em que se aposentou em 1999 aos 35 anos.

TOP 13:

Nwankwo Kanu (Nigéria)

Nwankwo Kanu (Nigéria)
Kanu começou jogando em 1991 no Fed Works, uma equipe modesta que pertencia à classe trabalhadora. Um ano depois, ele foi transferido para o Iwuanyanwu Nationale, onde demonstrou suas habilidades na bola. Após essa visita a seu país, em 1993, ele foi ao Ajax, em Amsterdã, um clube que lhe pagou uma quantia de cerca de US $ 250.000, uma quantia enorme para um jogador africano. Lá, sua qualidade requintada dominou e, graças a isso, conquistou todos os títulos possíveis na Holanda, Europa e venceu a Copa Intercontinental. Sua carreira foi interrompida devido a problemas aórticos. Em 1996, assinou contrato com a Inter de Milão e, juntamente com figuras como Ronaldo, Iván Zamorano, Gianluca Pagliuca, Roberto Baggio, Javier Zanetti e outros, venceu a Copa da UEFA em 1998. No entanto, no nível local, ele não conseguiu um título (entre outras coisas pelo problema que ele sofreu em seu coração e o forçou a perder muito de sua estadia no clube em Milão). Posteriormente, foi transferido para o Arsenal FC, na Inglaterra, e com jogadores como Dennis Bergkamp, Thierry Henry, Robert Pirès, treinado por Arsène Wenger, alcançou a Premier League da Inglaterra duas vezes e a Copa da Inglaterra. Em 2004, ele foi jogar no West Bromwich Albion, mas não se apresentou tão bem quanto nos anos anteriores, até que o Portsmouth FC o contratou. Em 2008, ele marcou o gol da vitória sobre o Cardiff City, vencendo a FA Cup na Inglaterra. Durante a Copa do Mundo de 2010, surgiram rumores de que o jogador poderia ter falsificado sua idade e teria 42 em vez de 33, e ainda não foi negado.

TOP 12:

Emanuel Adebayor (Togo)

Emanuel Adebayor (Togo)
Adebayor iniciou sua carreira profissional jogando no Sporting Club de Lom√©, onde passou a jogar na categoria Sub-15. √Č nomeado em homenagem √† m√ļsica Blackened, do grupo de thrash metal Metallica. Foi aqui que ele foi descoberto pelo clube franc√™s FC Metz, que, ap√≥s chegar a um acordo, o incorporou em 1999 √† sua categoria sub-17, onde jogou por dois anos antes de ingressar no primeiro time. Em sua primeira temporada, ele disputou nove jogos e marcou dois gols. Na temporada 2002-03, Adebayor marcou dezessete gols em 35 jogos, com m√©dia de 0,5 gols por jogo. Em 2003, assinou contrato com o AS Monaco, marcando dezessete gols em dezessete partidas e ajudando-os a chegar √† final da UEFA Champions League com dois gols em dez partidas. Em 13 de janeiro de 2006, Adebayor assinou com o Arsenal FC pelo pre√ßo de ¬£ 3 milh√Ķes. [1] Ele foi apelidado de "Baby Kanu" no clube ingl√™s devido √† sua semelhan√ßa com o ex-astro do Arsenal Nwankwo Kanu, a quem Adebayor idolatrava em sua juventude. Em 4 de fevereiro de 2006, Adebayor fez sua estr√©ia no Arsenal no Premier contra o Birmingham City, marcando seu primeiro gol 21 minutos ap√≥s entrar em campo, em uma partida em que o Arsenal terminaria vencendo por 2 a 0. No final de sua primeira temporada com o Gunners, ele marcou quatro gols em dez jogos. Contudo, Adebayor sofreu o seu primeiro grande rev√©s na Liga dos Campe√Ķes de 2005-06, onde o Arsenal perdeu a final para o FC Barcelona, como aconteceu com o M√īnaco na temporada anterior contra o Porto de Jos√© Mourinho. Em 18 de julho de 2009, Adebayor assinou um contrato de cinco anos com o Manchester City. O Manchester City custou ‚ā¨ 29 milh√Ķes. Em 12 de setembro, no jogo da Premier League entre Manchester City e Arsenal, Emmanuel Adebayor sentenciou seu ex-time marcando o terceiro gol do City (4-2 no final) e passou o campo inteiro para comemorar seu gol contra a torcida do Arsenal. Obviamente, os torcedores dos "artilheiros" n√£o se deram bem e jogaram tudo no togol√™s.

TOP 11:

Mustapha Hadji (Marrocos)

Mustapha Hadji (Marrocos)
Hadji come√ßou sua carreira profissional no clube franc√™s da Associa√ß√£o Esportiva Nancy-Lorraine, em cuja equipe ele esteve por 5 anos e jogou 124 jogos nos quais marcou 31 gols. De l√°, ele jogou em equipes diferentes, principalmente por apenas um ano, como o Sporting Clube de Portugal, o Real Clube Deportivo da Corunha, o Coventry City Football Club, o Aston Villa Football Club, o Real Club Deportivo Espanyol, Al-Ain, 1. FC Saarbr√ľcken e CS Fola Esch. Um grande jogador de t√©cnica requintada, jogou em 2 Copas do Mundo com a equipe de seu pa√≠s. Em 1994, a equipe marroquina foi enquadrada em um grupo muito equilibrado; infelizmente, a sorte n√£o acompanhou Hadji ou sua fam√≠lia; portanto, eles perderam os tr√™s jogos em um placar muito apertado. Isso foi apagado quando, na Fran√ßa de 1998, pelas m√£os de um inspirado Hadji, foi realizada uma louv√°vel campanha que incluiu um empate com a Noruega por 2 a 2 e uma vit√≥ria por 3 a 0 para a Esc√≥cia. Mas isso n√£o foi suficiente, pois, ao mesmo tempo, o Brasil permitiu que o jogo fosse vencido pela equipe escandinava, deixando um gosto muito amargo para o f√£ marroquino.


TOP 10:

Seydou Keita (Mali)

Seydou Keita (Mali)
Keita passou 4 temporadas no Racing Club de Lens da Liga Francesa, em sua √ļltima temporada disputou 37 partidas e marcou 11 gols, causando o interesse de grandes equipes europeias. Depois de passar um tempo no Racing Club de Lens, na temporada 2007/08, ele foi contratado pelo Sevilla FC, onde jogou 31 jogos da Liga Espanhola com 4 gols, tamb√©m disputou 9 jogos da Liga dos Campe√Ķes nos quais marcou 3 gols e se proclamou. campe√£o da Superta√ßa de Espanha em 2007. Em 26 de maio de 2008, o FC Barcelona efetivou sua cl√°usula de 14 milh√Ķes de euros e foi assinado pela equipe catal√£, tornando-se assim a primeira contrata√ß√£o da era Guardiola. No clube catal√£o, ele carrega o n√ļmero 15, usado anteriormente pelo brasileiro Edm√≠lson. Ele √© o primeiro jogador do Mali nas for√ßas armadas na equipe do Bar√ßa. Em 25 de outubro de 2009, ele fez seu primeiro "hat-trick" na vit√≥ria por 6 a 1 do FC Barcelona contra o Real Zaragoza, que tem sido sua melhor atua√ß√£o at√© agora com o el√°stico Blaugrana. Keita √© o √ļnico jogador do Mali que conquistou tr√™s t√≠tulos em uma √ļnica temporada (copa, liga e liga dos campe√Ķes)

TOP 9:

Frederic Kanoute (Mali)

Frederic Kanoute (Mali)
Em 2005, Kanout√© foi contratado pelo Sevilla FC. Em 25 de agosto de 2006, Kanout√© marcou o segundo gol do Sevilla FC contra o Barcelona na final que enfrentou o campe√£o europeu FC Barcelona contra o campe√£o da Ta√ßa UEFA em uma partida que Termino com a vit√≥ria deste por 3 a 0, resultado que deu o t√≠tulo √† equipe andaluza. Ele √© o √ļnico jogador a marcar nas cinco finais que o Sevilla FC venceu nas competi√ß√Ķes continentais. Ele se casou com Ana Vergara Diaz em 3 de julho de 2003. Ele tamb√©m marcou o √ļnico gol da final da Copa del Rey contra o Getafe, que terminou por 1 a 0 em favor dos andaluzes. Em 19 de agosto de 2007, ele marcou tr√™s gols na vit√≥ria do Sevilla FC por 5 a 3 contra o Real Madrid, no est√°dio Santiago Bernab√©u. O Sevilla FC tornou-se campe√£o da Supercopa da Espanha em sua edi√ß√£o de 2007, sucedendo ao FC Barcelona. Com este hat-trick Frederick Kanout√©, ele se tornou o √ļnico jogador do Sevilla a marcar em todas as finais conquistadas pelo Sevilla FC em sua hist√≥ria recente, exceto na final da Superta√ßa Europeia, disputada em M√īnaco, que jogou contra o Milan. Kanout√© professa a religi√£o isl√Ęmica desde os vinte anos de idade. Sua esposa tamb√©m se tornou praticante dessa religi√£o, adotando o nome de F√°tima e ambos moram em Sevilha com seus dois filhos, Ibrahim e Iman. Ele √© um homem de ampla cultura europ√©ia e africana; mostra um espanhol eloquente para expressar suas id√©ias generosas em solidariedade √†s causas humanas. Muito comprometido com a realidade de seu pa√≠s, ele criou a "Funda√ß√£o Kanout√©", atrav√©s da qual lan√ßou uma iniciativa para criar uma "Cidade das Crian√ßas" perto de Bamako, capital do Mali. Esta "Cidade das Crian√ßas" reunir√° v√°rios servi√ßos e instala√ß√Ķes voltadas para as necessidades de crian√ßas √≥rf√£s ou indefesas. O projeto consistir√° em um orfanato, uma cidade infantil, um centro de educa√ß√£o e treinamento e um centro de sa√ļde. Para a constru√ß√£o e o equipamento deste Centro de Sa√ļde, a Funda√ß√£o Kanout√© assinou um acordo de colabora√ß√£o com o Rotary Club de Sevilha-Macarena, que ficar√° encarregado de arrecadar fundos para este importante projeto. Em 7 de janeiro de 2009, ele marcou o segundo dos dois gols com os quais o Sevilha derrotou o Deportivo La Coru√Īa por 2 a 1 pela Copa del Rey. Em comemora√ß√£o, ele mostrou uma camiseta preta que usava por baixo do slogan "PALESTINE", em apoio ao povo palestino durante o conflito na Faixa de Gaza de 2008-2009. Por este ato, o √°rbitro o advertiu, cumprindo os regulamentos. Dado o fato, a Federa√ß√£o Espanhola de Futebol imp√īs uma multa de 3.000 euros. Em solidariedade ao atacante, o clube iraniano Zob Ahan se ofereceu para pagar a multa a Kanout√©

TOP 8:

Michael Essien (Gana)

Michael Essien (Gana)
Ele √© um jogador de futebol gan√™s que iniciou sua carreira esportiva no franc√™s Bastia. Duas temporadas foram suficientes para assinar pelo Olympique de Lyon, por ¬£ 7,8 milh√Ķes em 2002. Em 2004, ele obteve a nacionalidade francesa. Em 2005, o Chelsea do magnata russo Rom√°n Abram√≥vich e o t√©cnico portugu√™s Jos√© Mourinho pagaram o valor exorbitante de ¬£ 24,4 milh√Ķes (‚ā¨ 40 milh√Ķes) para acompanhar Claude Mak√©l√©l√© no meio-campo.

TOP 7:

Jay-Jay Okocha (Nigéria)

Jay-Jay Okocha (Nigéria)
Okocha estreou aos 16 anos na primeira divis√£o de seu pa√≠s, jogando pelo Enugu Rangers, que o havia descoberto em um torneio amador. Um ano depois, enquanto estava de f√©rias na Alemanha, ele foi testado no Borussia Neunkirchen da quarta categoria, que o contratou imediatamente. Duas temporadas depois, e ap√≥s suas boas atua√ß√Ķes no Borussia, ele se transferiu para o Eintracht Frankfurt na primeira divis√£o, onde assinou seu primeiro contrato profissional. Depois de ter uma √≥tima performance novamente, ele foi contratado pelo turco Fenerbah√ße em 1995 por cerca de ¬£ 1 milh√£o. L√° Okocha realizou duas campanhas muito boas, que somadas ao ouro obtido nos Jogos Ol√≠mpicos de Atlanta em 1996 com sua equipe, lhe deram um grande reconhecimento mundial, por isso, em junho de 1998, o Paris Saint Germain pagou 17 milh√Ķes d√≥lares para obter seus servi√ßos., formando uma dupla m√°gica com Ronaldinho, sendo sem d√ļvida a dupla de jogadores mais talentosos da √©poca. Infelizmente, devido aos caprichos do acaso, eles n√£o conseguiram t√≠tulos importantes no PSG. Depois de quatro anos em Paris e o fim de seu contrato, "Jay Jay" decidiu tentar a sorte no Bolton Wanderers, que acabara de ser promovido para a Primeira Divis√£o Inglesa. L√° ele jogou mais de 140 jogos, deixando um grande n√ļmero de gols, no entanto, em julho de 2006, ele decidiu mudar de ar para jogar futebol no Catar pelo Qatar SC, longe das press√Ķes. No entanto, no ver√£o de 2007, ele foi ca√ßado pelo Hull City, na √©poca na Segunda Divis√£o Inglesa, um dos mais modestos do campeonato e que na temporada anterior mal havia ganhado cr√©dito para se salvar do rebaixamento. Em Hull, ele teve uma boa temporada apoiada por outro ilustre como Nick Barmby, e acabou entrando nos play-offs para promo√ß√£o na Premier League, onde anteriormente eliminou o Crystal Palace favorito nas semifinais e, finalmente, deu conta do Bristol City para alcan√ßar o objetivo. A primeira promo√ß√£o do clube, fundada h√° 104 anos, da cidade oper√°ria de East Yorkshire, no norte da Inglaterra, at√© a Divis√£o de Honra. Ele √© caracterizado por ser totalmente habilidoso, ter essa m√°gica oculta e um talento pr√≥prio que o caracteriza h√° muitos anos.Jay-Jay √© lembrado por seus grandes dribles ou simplesmente por ser um dos melhores jogadores africanos de todo o mundo. a hist√≥ria.

TOP 6:

Roger Milla (Camar√Ķes)

Roger Milla (Camar√Ķes)
Sua carreira no futebol come√ßou em seu pa√≠s, Camar√Ķes, aos 14 anos, Ben el Eclair de Douala, onde jogou nos primeiros cinco anos de sua carreira prematura. Aos 19 anos, ele foi transferido para os L√©opards de Douala. L√°, o sobrenome Miller foi alterado para Milla para torn√°-lo mais africano. Com apenas 18 anos, ele venceu a liga camaronesa e come√ßou a demonstrar por que mais tarde seria nomeado o melhor jogador africano de todos os tempos. Na Eclair, ele joga 117 jogos e marca 89 gols. Em 1974, ele entrou no Tonnerre de Yaound√©, onde voltou a ser campe√£o, vencendo duas Copas Africanas e se tornando conhecido internacionalmente, voltando a registrar um grande n√ļmero (69 gols em 87 jogos). Como a grande maioria dos jogadores de futebol africanos, Milla deixa o continente negro para a Fran√ßa, onde assina pelo Valenciennes, onde n√£o obt√©m o sucesso esperado, marcando 6 gols em 28 jogos. Em 1979, ele foi transferido para o M√īnaco, onde tamb√©m n√£o terminou de demonstrar sua qualidade marcando apenas 2 gols em 17 jogos. √Č claro que na equipe do principado ele conquistou seu primeiro t√≠tulo na Europa, a Copa da Fran√ßa de 1980. No ver√£o do mesmo ano, Bastia assumiu seus servi√ßos e √© neste clube que ele goza da confian√ßa necess√°ria para demonstrar os n√ļmeros que ele gravou nos Camar√Ķes. Ele marcou 35 gols em 113 jogos e venceu sua segunda Copa da Fran√ßa em 1981 (um ano depois de vencer a primeira no M√īnaco). Em 1984, Milla assinou contrato com o lend√°rio Saint-√Čtienne, com quem marcou 31 gols em 59 jogos e venceu uma liga na Segunda Divis√£o Francesa (Ligue 2) com esse time. Sua carreira na Fran√ßa terminou em Montpellier, onde se tornou um √≠dolo, marcando 37 gols em 95 jogos. Depois de passar um tempo no futebol franc√™s, ele decidiu voltar ao seu pa√≠s para jogar pelo time em que se destacava, o Tonnere de Yaound√©, onde permaneceu at√© 1995, ano em que partiu para a Indon√©sia para jogar pelo Pelita Jaya na Indon√©sia, onde ano depois. Curiosamente, neste clube indon√©sio o argentino Mario Kempes tamb√©m se aposentou. Com a sele√ß√£o nacional de Camar√Ķes, Roger Milla estreou em 1976, venceu duas Copas Africanas e foi para tr√™s Copas do Mundo, 1982, 1990 e 1994. A Copa do Mundo de 1982 na Espanha foi especialmente amarga para Milla. A equipe africana teve alta da competi√ß√£o sem perder uma √ļnica partida. Especialmente amargo porque Milla e seu pa√≠s sofreram arbitragens bastante controversas. Contra o Peru (0-0), Milla marcou um gol aos 39 minutos, mas o √°rbitro austr√≠aco Franz W√∂hrer chamou o jogo de impedimento. E, quatro dias depois, contra a Pol√īnia, a equipe de Camar√Ķes novamente assinou outro empate injusto a zero e ficou sem apontar uma penalidade √≥bvia para Milla que teria derrubado a balan√ßa a favor de Camar√Ķes. Seu excelente desempenho na It√°lia '90 tamb√©m foi lembrado com os dois gols que marcou para a Col√īmbia na prorroga√ß√£o no segundo turno. Ele comemorou esses dois objetivos dan√ßando na bandeira da esquina, o que marcou um marco nas comemora√ß√Ķes dos objetivos, inspirando muitas celebra√ß√Ķes e publicidade subsequentes. [1] Aos 38 anos, Milla marcou quatro gols nesta Copa do Mundo e levou Camar√Ķes √†s quartas de final, onde perdeu para a Inglaterra (2 a 3 a favor do pross) na prorroga√ß√£o no lend√°rio est√°dio San Paolo, em N√°poles. Em 1994, Henri Michel incluiu Milla entre os 22 escolhidos para disputar a Copa do Mundo nos Estados Unidos. A inclus√£o de Milla gerou muita controv√©rsia nos Camar√Ķes; desde ent√£o, o hist√≥rico atacante africano j√° tinha 42 anos e muitas pessoas pensavam que sua carreira internacional havia terminado. Os le√Ķes tiveram azar naquela Copa do Mundo, mas Milla marcou contra a R√ļssia e se tornou o jogador mais velho a marcar um gol na fase final da hist√≥ria da Copa. Ele deixou a sele√ß√£o depois daquela Copa do Mundo. Ap√≥s sua retirada, a Federa√ß√£o dos Camar√Ķes oferece a ele o cargo de diretor administrativo da equipe nacional e, posteriormente, ocupou cargos no Minist√©rio do Esporte dos Camar√Ķes. Roger Milla √© atualmente um embaixador da UNICEF em seu pa√≠s, embora em mais de uma ocasi√£o ele tenha declarado que gostaria de ser presidente dos Camar√Ķes.


TOP 5:

George Weah (Libéria)

George Weah (Libéria)
Depois de jogar em v√°rias equipes em seu pa√≠s natal e nos Camar√Ķes, em 1988, ele contratou o franc√™s AS Monaco, do qual se mudou para o PSG em 1992, com o qual ganhou uma Copa da Fran√ßa (1993) e uma Copa da Liga (1994). ) Sua atua√ß√£o na Liga dos Campe√Ķes da Europa o levou a ser contratado em 1994 pelo AC Milan, por cerca de 1.250 milh√Ķes de pesetas. Com esta equipe, ele ganhou v√°rios scudettos, o √ļltimo em 1998-99. Ele tamb√©m obteve a Ballon d'Or africana tr√™s vezes (1989, 1994 e 1995), uma vez a Ballon d'Or europ√©ia (1995), e foi eleito pela FIFA o melhor jogador de futebol do mundo em 1995. Ele permaneceu no elenco do rossonero at√© 2000 , ano em que assinou pelo ingl√™s Chelsea FC. Ent√£o ele foi para o Manchester City e de l√° voltou para a Fran√ßa; O Olympique de Marseille seria seu √ļltimo time na Europa. Depois de jogar no Al Jazira dos Emirados √Ārabes Unidos, ele se aposentou das atividades em 2003.

TOP 4:

Yaya Toure (Costa do Marfim)

Yaya Toure (Costa do Marfim)
Gnégnéri Yaya Touré (Sokoura Bouaké, Costa do Marfim, 13 de maio de 1983), chamado Yaya Touré ou Touré Yaya, é um jogador de futebol marfinense. Ele joga como meio-campista e seu time atual é o Manchester City da Liga Inglesa. Yaya Touré é o irmão dos colegas jogadores Kolo Touré e Ibrahim Touré.

TOP 3:

Samuel Eto'o (Camar√Ķes)

Samuel Eto'o (Camar√Ķes)
Samuel Eto'o Fils (Nkon, Douala, 10 de mar√ßo de 1981) √© um jogador de futebol camaron√™s da etnia Bamoun. Ele tamb√©m tem nacionalidade espanhola. Atualmente, ele √© o atacante central da Inter de Mil√£o da Serie A italiana e da equipe de Camar√Ķes, e recebeu o pr√™mio de Futebolista do Ano na √Āfrica em 2003, 2004 e 2005, sendo o √ļnico jogador a alcan√ß√°-lo tr√™s vezes. Al√©m disso, ele √© o √ļnico jogador da hist√≥ria a vencer dois "trig√™meos" consecutivos, com o FC Barcelona primeiro (2009) e a Inter de Mil√£o no ano seguinte. Atualmente, ele √© o 12¬ļ no ranking dos melhores marcadores da hist√≥ria da Liga, com 161 gols em 278 jogos e o melhor marcador da hist√≥ria da equipe camaronesa, com 41 gols em 86 jogos. Ele √© o quarto maior artilheiro da hist√≥ria do FC Barcelona.

TOP 2:

Didier Drogba (Costa do Marfim)

Didier Drogba (Costa do Marfim)
Didier Yves Drogba T√©bily, (Abidjan, Costa do Marfim, 11 de mar√ßo de 1978), √© um jogador de futebol marfinense. Ele trabalha como atacante e atualmente joga pelo Chelsea FC na Premier League inglesa. Ele tamb√©m √© o atual capit√£o e artilheiro do time de futebol da Costa do Marfim. Com o Chelsea, ele marcou mais gols do que qualquer outro clube e √© o sexto maior artilheiro desta equipe, tendo marcado 136 gols. Quando crian√ßa, Drogba se mudou para a Fran√ßa. Depois de jogar em equipes juvenis, Drogba estreou profissionalmente aos 18 anos na Ligue 2, com o Le Mans. Depois de aparecer com esse time, ele assinou um contrato profissional aos 21 anos, mas n√£o foi at√© a temporada 2002-03 que ele mostrou todo o seu potencial, tendo marcado 17 gols em 34 jogos com Guingamp na Ligue 1. Durante esse per√≠odo Nesta temporada, Drogba foi convocado pela primeira vez para a equipe nacional de futebol da Costa do Marfim em 8 de setembro de 2002, marcando seu primeiro gol nesta sele√ß√£o em fevereiro de 2003. Foi ent√£o contratado pelo Olympique de Marseille em 2003 por ¬£ 3,3 milh√Ķes. Drogba rapidamente se tornou o artilheiro da equipe, terminando como o terceiro artilheiro da temporada 2003-04, com 19 touchdowns. Ele tamb√©m marcou 6 gols na Copa da UEFA, ajudando o Olympique a chegar √† final da competi√ß√£o, onde foi derrotado pelo Valencia CF. Drogba ingressou no Chelsea FC na temporada 2004-05, depois que o clube pagou ¬£ 24 milh√Ķes ao Olympique, tornando-o o jogador de futebol marfinense mais caro da hist√≥ria. Imediatamente ap√≥s sua chegada, Drogba se tornou o atacante favorito dos torcedores, tendo marcado gols decisivos no Community Shield e na final da Copa da Liga de Futebol e ajudando o Chelsea a conquistar seu primeiro t√≠tulo na Premier League. Drogba ganhou destaque como um dos melhores atacantes do mundo em 2006, depois de vencer o campeonato duas vezes com o Chelsea na temporada 2005-06 e ter sido escolhido como o capit√£o indiscut√≠vel da sele√ß√£o da Costa do Marfim. Na Copa do Mundo de Futebol de 2006, Drogba marcou apenas um gol, mas ap√≥s a Copa do Mundo ele foi escolhido como o Jogador de Futebol do Ano na √Āfrica. Na temporada 2006-07, Drogba terminou como o maior goleador da Premier League, tendo marcado 20 gols. Nessa temporada, Drogba foi campe√£o da Copa da Liga de Futebol e da FA Cup. Somente em 2009, quando Drogba voltou a ser campe√£o da FA Cup, marcando um gol na final. Nesse ano, Drogba foi novamente escolhido como o jogador de futebol africano do ano. Em 2010, Drogba conquistou seu terceiro t√≠tulo da liga na temporada 2009-10, al√©m do t√≠tulo de campe√£o, tendo marcado 29 gols. Ele tamb√©m venceu sua terceira FA Cup naquele ano, depois de ter marcado o gol que deu ao Chelsea a vit√≥ria. Drogba foi reconhecido por seu papel vital na batalha pela paz em seu pa√≠s. Depois que a Costa do Marfim se classificou para a Copa do Mundo de Futebol de 2006, Drogba fez um apelo desesperado aos movimentos rebeldes, pedindo que eles largassem suas armas, um pedido que foi respondido com um cessar-fogo ap√≥s cinco anos de guerra civil. Mais tarde, Drogba conseguiu a partida de qualifica√ß√£o para a Copa das Na√ß√Ķes Africanas de 2008, entre a Costa do Marfim e Madagascar, em Bouak√©, cidade onde est√£o localizados alguns dos movimentos rebeldes mais perigosos da Costa do Marfim. Essa foi uma a√ß√£o que reafirmou a luta pela paz naquele pa√≠s. Sua participa√ß√£o na luta pela paz em seu pa√≠s fez com que ele fosse escolhido como uma das 100 pessoas mais influentes de 2010 pela Time Magazine.

TOP 1:

Hossam Hassan (Egito)

Hossam Hassan (Egito)
Pouquíssimos jogadores de futebol do mundo conseguem igualar o sucesso do lendário egípcio Hossam Hassan durante sua longa e distinta carreira. Hassan, o jogador com mais jogos internacionais e mais gols marcados com a seleção na história do futebol africano, acumulou 83 gols e 170 jogos internacionais durante 21 anos usando a camisa dos faraós.